A tempos atrás as bactérias eram temidas, pois eram somente associadas a doenças. Porém, pesquisas contínuas mostram o uso de algumas delas em biotecnologias muito úteis aos homens.
O pesquisador Galdino Santana (ambientalista e biólogo) descobriu uma nova técnica de dessalinização utilizando consórcio de micro-organismos com vantagens ambientais, já que o gasto de energia e produção de resíduos são menores em comparação ao processo tradicional. Além disso, o custo reduz 70%, o que possibilitará maior acesso à tecnologia, como por exemplo, no nordeste brasileiro na qual suas águas subterrâneas são salinas ou salobras.
Segundo Galdino, “Então, observei plantas diversas, diferenciadas, juncos e outras, que existem na beira do oceano. Observei que a raiz delas é salgada. Por que elas sobrevivem? Porque há algum microrganismo que faz a transformação daquele sal para que a planta possa se alimentar com uma água que seja aceitável”.
A técnica usa fragmentos de bambus imersos na água, fornecendo amido para os micro-organismos dessalinizadores, sendo que o processo dura cerca de 2 segundos independente do volume. O bambu leva cerca de 100 anos na água, logo, o custo de manutenção também é baixo.
De acordo, com o pesquisador já tem comprovação de vários laboratórios brasileiros.
Para mais informações leia a entrevista completa:
http://www.horadopovo.com.br/2015/04Abr/3338-22-04-2015/P8/pag8a.htm
http://wh3.com.br/noticia/119676/pesquisador-de-sc-inventa-metodo-com-bambu-para-tornar-agua-potavel.html

Assista também a reportagem:
https://www.youtube.com/watch?v=YxHehGb_br8

Por Ma. Érica Batista Baião.